NOVAS TECNOLOGIAS NO TRATAMENTO DO CÂNCER DE PRÓSTATA E VIAS URINÁRIAS

Novos métodos de tratamento e novas drogas, que têm apresentado bons resultados em casos mais avançados, foram apresentados no Congresso da Urologia, ocorrido em Chicago (EUA), em Maio/19

O Congresso da Academia Americana de Urologia, ocorrido neste ano em Chicago (EUA), trouxe inovações impactantes no tratamento ao câncer de próstata e vias urinárias. Dr. Eduardo Varella Gewehr, médico urologista que atende em Vinhedo e Valinhos, esteve presente no evento e conta com exclusividade à Flash Magazine sobre os avanços mais significativos que se materializam em sua área de atuação.
“Na área de próstata, houve uma ênfase às terapias minimamente invasivas, como a
utilização do Green Light Laser, bem como outras formas de laser que estão sendo apresentadas no mercado. Esta tecnologia já está disponível e temos casos realizados em pacientes em Valinhos desde o ano passado. A vantagem reside no menor risco de sangramento e recuperação mais rápida e segura. O uso de robótica também é uma tendência consolidada no tratamento do câncer de próstata, se estendendo nas cirurgias reconstrutivas do trato urinário”, conta o médico.
Para Dr. Eduardo Varella, é importante a difusão do uso do robô pois também já é uma tecnologia disponível em nossa região. “Hoje, o Hospital Vera Cruz, em Campinas, já conta com um robô Da Vinci em operação”, revela.

Na parte clínica, de acordo com Dr. Eduardo, “houve grande avanço na área de manejo das infecções urinárias, focando em terapias que usam probióticos e estudos que versam sobre a manipulação da microbiota, ou seja, utilização das bactérias (lactobacilos) que introduzidos no organismo auxiliam no tratamento de doenças”.
O setor de medicamentos também teve importantes avanços registrados. “Foram apontadas diversas novas drogas que estão tendo bons resultados em casos avançados de câncer de próstata, onde antigamente só cabia a quimioterapia. Hoje, existem medicamentos via oral que têm resultados tão bons quanto a quimioterapia tradicional, sem a necessidade de internação”.
Com relação à bexiga, as novas drogas surgem no campo da imunoterapia, conta o médico urologista. “No câncer de células
uroteliais que compreende o revestimento interno dos rins e de bexiga, estão em evidência muitas pesquisas na área da imunoterapia. É uma nova vertente, que vem com força total, e que compreende o uso de drogas que estimulam a resposta imunológica do paciente contra o tumor, sendo muito menos tóxico que a terapia tradicional”.
A incidência da doença está relacionada, majoritariamente, à genética e a prevenção, naturalmente, é muito importante. No caso do câncer de próstata, se diagnosticado em sua fase inicial, as chances de cura chegam a 90%. Todo homem, a partir dos 45 anos, deve realizar anualmente exames de PSA e toque retal.
Já com relação ao câncer de bexiga, além do fator genético, contribuem para a manifestação da doença a exposição a produtos químicos como solventes e, principalmente o tabagismo. O sintoma que mais chama a atenção é a presença de sangue na urina.
Questionado pela Flash Magazine, Dr. Eduardo Varella aponta como o homem deve conduzir, de maneira adequada, a prevenção destes problemas. “Fazendo exames periódicos, mantendo estilo de vida saudável e obtendo informações sobre saúde. A meu ver, o homem informado está menos sujeito a estes tipos de problemas, pois busca a prevenção.”

Leia a Matéria na Íntegra

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *