Infertilidade Masculina (Avaliação Clínica e Tratamento)

Magnitude do problema
A probabilidade de concepção em casais férteis normais de 20 a 30 anos de idade e com uma vida sexual ativa é de 1: 4 a cada mês. Isto significa que cerca de nove em cada dez casais desejando ter um bebê irá conceber dentro de um ano . No entanto, um em cada dez casais pode falhar. Dentro deste 10% são casais que, provavelmente, serão diagnosticados como inférteis. Os médicos geralmente definem infertilidade como a incapacidade de conceber após pelo menos um ano de tentativas sem resultados.
As estimativas indicam que cerca de um em cada três casos de infertilidade são devido a um problema no homem – geralmente associado com a qualidade e quantidade de esperma. As principais causas de infertilidade masculina são:
A infertilidade masculina pode ser devido a :
  • diminuição na contagem do esperma (oligospermia)
  • ausência de espermatozoides (azoospermia),
  • alterações relacionadas a mobilidade dos espermatozoides ou a forma dos espermatozoides.
  • malformações congënitas
  • varicocele (varizes do testículo / dilatação anormal das veias testiculares)
  • tratamentos de câncer, incluindo quimioterapia e radioterapia
  • a exposição a altas temperaturas por longos períodos
  • consumo excessivo de álcool, maconha ou cocaína
  • desequilíbrio hormonal
  • alguns tipos de infecções
  • uso de certos farmacos tais como cimetidina, espironolactona, e nitrofurantoína
  • obesidade
  • tabagismo
  • cicatrizes decorrentes de DST (doenças sexualmente transmissiveis, lesóes e cirurgias prévias)
  • ejaculação retrógrada
  • toxicidade, dentre outras.
O médico urologista pode avaliar um conjunto de fatores associados e verificar as possibilidades de fertilidade masculina. A avaliação clínica é o primeiro passo para se definir o diagnóstico de uma possivel infertilidade masculina.
Tratamento para Infertilidade Masculina
De um modo geral, o tratamento depende do diagnóstico clínico e do resultado apresentado no espermograma. Muitas causas podem ser tratadas com medicamentos ou cirurgias como o caso de infecções, problemas hormonais e varicocele.
Em casos nos quais se constata a varicocele (dilatação nas veias responsáveis pela drenagem do sangue dos testículos), o tratamento requer uma intervenção cirúrgica, que promove uma ligadura das veias dilatadas e interrompe o refluxo de sangue em direção aos testículos.
No caso de infecções relacionadas a eficácia da fertilidade masculina, o tratamento é realizado com antibióticos apropriados para cada caso.
O uso de alguns medicamentos (como no caso da fenasterida, alguns tipos de antidepressivos) e anabolizantes (como a testosterona sintética) também será avaliado com cuidado pelo médico, pois podem interferir significativamente na produção dos hormônios, na contagem dos espermatozoides e em sua capacidade de fertilização.
Os tratamentos contra câncer, incluindo as quimioterapias e radioterapias podem prejudicar permanentemente a fertilidade masculina e, por isso, homens que não têm filhos devem ser alertados sobre o congelamento de sêmen ou biópsia testicular seguida de congelamento como opções para a preservação da fertilidade antes de qualquer tratamento oncológico.
Outro alerta importante e que será discutido na avaliação clínica e planejamento do tratamento da infertilidade masculina será a realização de exercícios físicos em excesso. Os exercícios em demasia diminuem a concentração dos espermatozoides e abaixam o nível de testosterona. De acordo com estudos científicos, homens que realizam exercícios, musculação ou corrida em excesso e sem supervisão adequada têm uma diminuição expressiva na sua quantidade de espermatozoides. E isso se relaciona principalmente com a qualidade do sêmen e sua motilidade.
De uma forma geral, o tratamento da infertilidade masculina é muito variável e deve ser decidido em comum acordo entre médico e paciente, garantindo a boa saúde geral do indivíduo tanto em seu aspecto físico, como psíquico e social.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *