Câncer do Aparelho Urinário Feminino e Masculino – Rins e Bexiga

O câncer de aparelho urinário, especificamente de rins e bexiga, pode atingir homens e mulheres nas diversas faixas etárias, especialmente acima dos 50 anos de idade. Alguns tipos de neoplasias renais tem uma incidência maior no homem do que na mulher.
Rins
O câncer de rim é um tumor que se origina diretamente no rim, e é classificado de acordo com o local de origem (nas diferentes áreas do rim) e o tipo de célula presente (histopatologia): carcinoma de células renais, carcinoma papilífero, carcinoma de dutos coletores ou de Bellini, carcinoma medular, adenoma papilífero, dentre outros.
Os fatores de risco  envolvidos nestes tipos de câncer são o uso do tabaco, hipertensão arterial, obesidade, exposição a determinadas substâncias como o amianto e cádmio. A história genética de algumas doenças hereditárias como a Doença de von Hippel-Lindau,  Esclerose Tuberculosa, Carcinoma Papilar Hereditário também predispõe ao câncer de rim.
Um dos sinais é a constatação de hematúria ou presença de sangue numa amostra de urina, porém outras causas menos graves como cálculos renais ou infecções também podem causar sangramentos urinários.  Os sintomas clássicos de dor lombar ou em flanco associado à massa palpável no abdômen são encontrados em menos de um terço dos casos. Frequentemente este tumor é assintomático e detectado como um achado ocasional de exames abdominais como ultrassom e tomografia.
Em caso de suspeita de tumor renal deve ser avaliado com um exame de imagem como tomografia computadorizada ou ressonância magnética.
A cirurgia é o tratamento mais comum para o câncer renal e na maioria dos casos, se diagnosticado precocemente, pode ser o único tratamento necessário. O tipo de cirurgia depende do tamanho e da localização do tumor. A tendência é a Cirugia Preservadora de Néfrons (nefrecotomia parcial), na qual somente a área do tumor é retirada preservando o máximo da função renal.
Sempre que possivel, as técnicas menos invasivas são priorizadas para garantir um bom pós – cirúrgico e o bem estar do paciente.
Bexiga
O câncer de bexiga é o segundo tipo mais comum entre os tumores urológicos e está relacionado, diretamente, com o avanço de idade. Surge, geralmente, após os 60 anos de idade e tem como principal causa o consumo de tabaco ao longo da vida. Outra causa relacionada ao câncer de bexiga é a exposição ocupacional a substâncias químicas como B-naftilamina, 4-aminobifenil (ABP) e a benzidina (solventes industriais).
Mesmo sendo mais comum em pessoas com mais de 60 anos, pode acometer adultos mais jovens. A infecção urinária crônica está associada ao desenvolvimento de alguns tipos do câncer de bexiga, principalmente o carcinoma de células escamosas.
O diagnóstico precoce é essencial para o planejamento de tratamento, que geralmente combina técnicas cirúrgicas, imunoterapia, quimioterapia e radioterapia.
O tratamento inicial mais comum é a remoção endoscópica do tumor, a partir do qual se estabelecerá a extensão da doença (estadiamento) e determinará a necessidade de tratamentos adjuvantes.
Em tumores avançados pode haver a remoção total da bexiga, a cistectomia. Nestes casos  se faz necessária a reconstrução da mesma para o armazenamento e eliminação da urina. Dependendo das condições clinicas da pessoa, há diversas técnicas de reconstrução que podem ser utilizadas. O urologista cirurgião irá discutir as possibilidades cirúrgicas individualmente com a pessoa que está sendo tratada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *